quinta-feira, 11 de abril de 2013

Protesto contra ‘rapa’ causa tumulto e prisão no centro de Feira


A proposta do ‘Pacto de Feira’ que era unir os diversos setores produtivos da economia de Feira de Santana para apoiar o ordenamento do centro comercial do município começa a apresentar sinais de que ordem é o que menos se verá no centro da cidade.

Cada grupo de ambulantes que são obrigados a deixar o local habitual de trabalho, após a saída, não satisfeitos, buscam através de manifestações, que constantemente travam vias principais da cidade, sensibilizar o poder público.


Basta lembrar dos comerciantes de lanches em carros adaptados, que recorreram ao poder legislativo feirense para intermediar um diálogo com a Prefeitura e agora o mesmo acontece com os ambulantes que foram retirados das margens do ponto de ônibus da praça Bernadino Bahia, no centro da cidade, na Avenida Senhor dos Passos.


A operação prevista no programa de ordenamento no centro comercial começou na última terça-feira (9) o remanejamento dos vendedores ambulantes localizados próximo ao ponto de ônibus e adjacências e retirou segundo o diretor do Departamento de Mercados e Feiras Livres, Cristiano Gonçalves, cerca de 40 feirantes da região, com a orientação de ocuparem os espaços próximo a feira livre ao lado do Mercado de Arte Popular.



“Ponto de ônibus não é lugar para feirante, muito deles já tem outros pontos e querem ficar onde bem entendem”, disse Gonçalves, ao afirmar que há um mês os feirantes foram avisados da ação. O secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antonio Carlos Borges Júnior, disse que a proposta respeita o direito de ir e vir dos pedestres que utilizam os pontos de ônibus. “Hoje três senhoras colocaram seus equipamentos fechando a entrada da Bernadino Bahia e os fiscais pediram para retirar, gerando a confusão”, disse o gestor, que adianta o próximo alvo: ponto de ônibus ao lado da Delegacia da Receita Federal, na Getúlio Vargas.


Os manifestantes bloquearam a avenida no final da manhã desta quarta-feira (10) após a prisão do feirante Jean Carlos Sobral dos Santos, que segundo a Polícia Militar, foi contido por desacato a autoridade. O vendedor Davi Nascimento, reclamou do tratamento do atual governo aos ambulantes. “Quem tem boa memória vai lembrar que na campanha eleitoral o prefeito disse que não iria mexer com a gente. Prometeram um espaço e nada. Estamos sendo perseguidos”, reclamou.

As informações são do Bom Dia Feira e fotos de Hamurabi Dias.

Nenhum comentário: