quinta-feira, 21 de junho de 2012

Repórter fotográfico recebe voz de prisão na porta do DPT, diz jornal

Familiares do professor Mauro José Pereira Pires, 43 anos enfrentaram uma via-crucis de quase três dias no Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana para ter o corpo dele liberado para sepultamento. O professor, que teve 80% do corpo queimado após uma briga envolvendo usuários de drogas, no dia 28 de maio, morreu domingo no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus. “Ele era homossexual e o que soubemos é que furtaram dinheiro dele, o que deu inicio a briga”, revelou a sobrinha Taianna Sampaio.

Segundo ela, o corpo foi encaminhado para o DPT de Feira pedido dos familiares, chegando na manhã de segunda-feira, sendo necropsiado, mas disseram que a liberação dependia do relatório médico do hospital, que enviou um fax do documento.

“Pediram o original, que foi providenciado, e agora alegam que ter médico para assinar a guia de liberação”, contou.

Revoltados, eles prestaram queixa no Ministério Público. Ontem pela manhã, A TARDE os acompanhou ao DPT, onde foram recebidos pelo coordenador, Renato Lacerda, que não permitiu o acesso da imprensa. “Ele alegou que estava faltando apenas a assinatura de um familiar de 1º grau, mas eu fiquei aqui ontem até às 20 horas”, afirmou José Milton Pires, irmão do professor.

O corpo só foi liberado no inicio da tarde, sendo sepultado no Cemitério Piedade. “Não tivemos a chance de velar meu irmão, devido ao estado de decomposição do corpo. Vamos entrar com uma ação por tudo isso”, desabafou José Milton.

CONSTRANGIMENTO

Ao tentar registrar a saída do caixão do DPT, o fotografo de A TARDE Luiz Tito foi abordado por um perito e uma funcionária. "Me acusaram de ter invadido o órgão e, quando expliquei que transitava em local permitido, ele pôs o dedo no meu rosto e me ofendeu moralmente. Fui constrangido na frente de várias pessoas”, relatou.

O perito deu voz de prisão ao colega, que ficou no local até o final da tarde, quando policiais do Complexo Policial Investigador Bandeira, situado ao lado, o liberaram. O repórter disse que vai registrar queixa contra os dois servidores. O caso foi comunicado ao Sinjorba e as assessorias do DPT e da SSP-BA. O coordenador do órgão não recebeu a reportagem.

As informações são do Jornal A TARDE.

4 comentários:

makallin disse...

este comedor de difunto gosta de dira onda com os pobres se foce politicos eles ja tinha liberado o corpo tem qur ter algum conhecedo se vai como indigente OK

Anônimo disse...

esse tito também uma volta e meia estáenvovidoem problemas.
ele é o mesmo do problema com o prefeito tarcizio pimenta...vcs lembra ?
ola tito...vijia...

Anônimo disse...

saõ todos safados quando meu filho morreu ele estava com a quantia de 480,00 reais no bolso da bermuda na hora do desespeiro não lembramos eles roubaram o dinheiro e a aliança de ouro.no dpt só tem ladrão.

Anônimo disse...

Rapaz, esse Tito tem várias queixas na delegacia... cara problemático, tirado e arrogante. Já passou da hora de vc tomar uma cadeia meu véi. Vai fazer essa zuada no batalhão ou lá na delegacia pra tu ver, sorte tua que os caras do dpt não te levaram preso. Mas vai de novo. To doido pra le ver na cadeia seu safado. J´á passei uns bocados com esse cara ai meu irmão