terça-feira, 12 de junho de 2012

Acusado de matar pedreiro em São José se apresenta na DH

Arma usada no crime

Gildo da Silva Trindade, conhecido como “Apolo”, 25, compareceu, na tarde de hoje (12), à Delegacia de Homicídio (DH) acompanhado pelo advogado Guga Leal. Ele (Gildo) é acusado de matar o pedreiro Carlos Alberto Jesus Ribeiro Junior, 23, na madrugada da última segunda-feira (11), na estrada da Pedra Ferrada, povoado de São José, no distrito de Maria Quitéria.

Milena Calmon
A delegada Milena Calmon, titular da Delegacia de Homicídio (DH) e responsável pela investigação, afirmou para a reportagem que na manhã de segunda-feira (11), tomou conhecimento do autor do crime. “Imediatamente, mandamos uma equipe do SI da DH até a residência do acusado, localizada no povoado de Pé de Serra, também no distrito de Maria Quitéria”.

“Chegando à residência do acusado, o mesmo ainda se encontrava na casa. Mas, ao perceber nossa presença, fugiu pelos fundos da casa. Pedimos autorização para os familiares para permitirem a nossa entrada na residência, onde apreendemos a arma, um revólver calibre 38, usado no crime”.

Guga Leal
Gildo confessou o crime, alegando que teria sido uma vingança. O advogado Guga Leal contou para a reportagem que seu cliente estava havia sido ameaçado de morte várias vezes pela vítima, deixando até de ir à escola, por causa das ameaças de morte que estava sofrendo.

Após ser ouvido, o acusado foi liberado, uma vez que não cabia flagrante.

O CRIME

O pedreiro Carlos Alberto Jesus Ribeiro Júnior, 23, foi assassinado com vários a tiros, na Estrada da Pedra Ferrada, em São José, distrito de Maria Quitéria, por volta das 2 horas da madrugada de segunda-feira (11). Segundo a polícia, a vítima conversava com amigos, quando foi surpreendido por um homem desconhecido. O pedreiro residia na fazenda Cajueiro, no mesmo distrito.



3 comentários:

Anônimo disse...

istime ainda tem advogado é brasil.

Anônimo disse...

porque ele nao registrou uma queixa em vez de tira a vida de um ser humano!!!!

Anônimo disse...

De que adianta queixa se a policia nao resolve nada