terça-feira, 10 de abril de 2012

Depois de Feira e Conquista, Itabuna ganha uma DH

Até o final de 2012, o interior da Bahia passa a contar com cinco Delegacias de Homicídios (DHs), todas operando com o mesmo padrão de investigação das delegacias do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) que já atuam na capital baiana, desde o ano passado. Segundo o diretor do DHPP, delegado Arthur Gallas, depois das DHs de Vitória da Conquista e Feira de Santana, ambas já em funcionamento, Itabuna receberá uma unidade ainda neste primeiro semestre. Juazeiro e Barreiras são as próximas.

A criação das DHs integra o “Pacto Pela Vida”, programa adotado pelo Governo do Estado com o objetivo de reduzir os índices de violência, tendo como ênfase a diminuição dos crimes contra a vida. Além de equipes em horário administrativo, as DHs de Conquista e Feira contam, desde fevereiro, com equipes do Serviço de Investigação em Local de Crime (SILC), modelo que permite colher, num curto espaço de tempo, informações importantes para a identificação dos prováveis culpados.

Vitória da Conquista

De acordo com o titular da DH/Vitória da Conquista, delegado Neuberto Costa, a implantação de uma delegacia especializada para investigar casos de homicídio naquela cidade tornou mais rápida a elucidação deste time de crime. “Com uma atuação focada, estamos conseguindo elucidar, em média, um homicídio por semana. Antes as investigações demoravam meses para ser concluídas”, afirma. Além do titular, a DH/Conquista conta ainda com sete servidores entre investigadores e escrivães.

Segundo Neuberto Costa, que há dez anos pertence ao quadro de delegados da Polícia Civil, em março deste ano foram registrados 13 homicídios na cidade, sendo 60 por cento deles já elucidados. O titular da DH/Conquista diz que, além de aumentar a celeridade das investigações, a implantação da unidade contribuiu para a diminuição dos casos, reduzindo de 20 para 14 casos de homicídios por mês. “Vamos trabalhar para diminuir ainda mais”, promete.

Feira de Santana

Sob a titularidade da Milena Lima Calmon, a DH/Feira de Santana conta atualmente com onze investigadores e três escrivães. Desde a sua entrada em operação, em março deste ano, a unidade registrou 46 casos de homicídio, dos quais 25 já tiveram indicativo de autoria. “Faltam apenas alguns detalhes, como laudos periciais, para que estes casos sejam concluídos e encaminhados à Justiça”, diz a delegada.

Há dois anos e meio na Polícia Civil, a delegada Milena Calmon aposta que, no curto prazo, os resultados positivos vão continuar surgindo em maior escala. “Estamos iniciando um novo trabalho e nos estruturando. Nossa meta é dar respostas rápidas à sociedade no que diz respeito aos crimes contra a vida”, afirma. Antes de assumir a DH/Feira, Milena foi titular das Delegacias Territoriais (DTs) de Pilão Arcada e Uauá. Atuou também como plantonista da 19ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Senhor do Bonfim.

Nenhum comentário: