segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Policial militar é ferido com tiro de borracha deflagardo por soldado do exército

Um policial militar foi atingido no rosto por uma bala de borracha disparado pelo Exército durante o cerco ao prédio da Assembleia Legislativa onde os policiais grevistas estão acampados há sete dias. O policial estava no prédio da Assembleia e se aproximou, armado, do cerco feito pelo Exército quando os soldados tentavam conter um grupo de manifestantes.

Após ser atingido no rosto, o policial retornou para o interior da Assembleia. De acordo com Capitão Tadeu (PSB-BA), o soldado saíria para ser atendido por médicos caso o Exército permitisse que ele retornasse após o atendimento. O comando das Forças Armadas informou que, caso o soldado - que não foi identificado - saísse do Centro Administrativo, não poderia retornar.

Cerca de 600 homens do Exército e 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) estão no local para cumprir 11 mandados de prisão contra os policiais grevistas.

Tiros contra manifestantes

Às 7h45, tiros de borracha foram disparados contra um grupo de manifestantes que avançou sobre o local onde soldados do Exército estavam posicionados. Duas pessoas ficaram feridas, uma na barriga e outra no pé. Os feridos, segundo o Exército, eram familiares dos PMs grevistas que foram impedidos de retornar ao prédio da Assembleia com alimento, água e medicamentos para os manifestantes.

Dois homens armados, que estavam no interior do prédio, tentaram sair em direção ao cordão de isolamento do Exército. Um novo tiro de borracha foi disparado em direção ao chão e os homens retornaram para rampa da Assembleia.

Às 8h30, os manifestantes se posicionam no jardim em frente ao prédio da Assembleia e cantam em protesto contra o Exército. O Exército voltou a disparar balas de borracha contra os manifestantes e spray de pimenta foi dispersado. Um homem chegou a ser detido por oficiais do Exército, mas foi liberado em seguida. Os manifestantes comemoraram a soltura.

Fonte Correio 24h com fotos de Max Haack do Bahia Notícias

7 comentários:

Anônimo disse...

guerreiros contra guerreiros e wagner andando de jatinho
quero ver quando estourar uma guerra civil

Anônimo disse...

O GOVERNO DO PT TEM QUER PUNIR ESSES VAGABUNTOS QUE QUER IR CONTRA A PATRIA.

Anônimo disse...

parabens policiais continuem assim mostra para esse governo que todo dia sai e entra ministro que vcs merecem reispeito e parabens pelas familias desses guerreiros .como que um governo que cresceu no brasil com lutas e reividicaçoes nao aceita o que e certo e verdadeiro

Anônimo disse...

a patria e nossa e nos dos corruptos ,ppior politicos corruptos fz e sao absolvidos

Anônimo disse...

Vc que escreveu aí ERRADO a palavra VAGABUNTOS=VAGABUNDO, vc acabou de provar que não foi para escola então VAGABUNDO mesmo é Vc...


Já que a PM não presta, então me explique por que a PM faz tanta falta assim nas Ruas da Bahia????

manoel moreira disse...

kid o gorverno da bahia e a presedente q n ver isso tem muita gente q quer sai pra trabalhar e n tem seguranca neiuma vamos ver ai gorvernado e sera q vamos preciza de limporar pela seguransa da nossa bahia

Anônimo disse...

a populaçao precisa da policia sim,primeiro que é direito nosso porque pagamos impostos,mas precisamos analisar ,será que verdadeiramente esses grevistas estao preocupados com a populaçao?entao o porque de tanta bagunça?porque eles estao fechando as vias cruzando os onibus aqui em salvador mandando os passageiros que querem chegar em seus trabalhos ou em suas casas decerem isso é vandalismo,porque nao resolver isso pacificamente.
?