segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Acusado de matar professora em São Gonçalo dos Campos tem Retrato Falado pela Civil



A Polícia Civil de São Gonçalo dos Campos divulgou o retrato falado do acusado de matar a professora Rosemeire Almeida dos Santos, que desapareceu naquele município no dia 2 de março. Após o sumiço, o corpo da vítima apareceu quatro dias depois e desde então as investigações continuam. Em entrevista, o investigador Wellington Bastos, explicou o caso.


Inicialmente a investigação foi para o desaparecimento, e após encontrado o corpo na zona rural, foi identificado como da professora Rosemeire.



“Começaram a surgir várias denúncias, de possíveis pessoas que teriam participado deste crime. Um detalhe que chamou atenção foi o desaparecimento do aparelho celular no dia do crime, que não estava nos pertences no local, na bolsa da vítima”, explicou Wellington.

Após solicitada a quebra de sigilo telefônico, a polícia chegou a um vendedor de frutas na BR-116, no município de Rafael Jambeiro, que disse ter comprado o telefone nas mãos de um andarilho, que teria encontrado o aparelho próximo ao local do crime. O andarilho estaria indo de bicicleta de Maceió em direção a São Paulo, quando passou pelo município.

“Ele estava de posse do aparelho e na região de Rafael Jambeiro e disse ter comprado nas mãos de um andarilho, que vendeu o equipamento para se alimentar. No entanto não descartamos a possibilidade de ser uma pessoa da região de São Gonçalo”, ressaltou Wellington.

O corpo da vítima apresentava uma perfuração de arma branca nas costas e no rosto há uma marca, ainda não identificada a origem. A professora não sofreu abuso sexual, segundo laudo técnico. 

As informações são do repórter Carlos Valadares (Diário da Feira).

Nenhum comentário: