quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Vergonha: Mais uma mulher é flagrada tentando entrar no presídio com celular na vagina



Enquanto não endurecerem a lei que pune as pessoas que tentam entrar nos conjuntos penais, delegacias e presídio com celulares, vão continuar mesmo tentando entrar. Já que todos sabem, que não dar nada, não fica preso, não responde processo, não acontece nada, apenas um termo circunstanciado que não em nada.
As autoridades responsáveis para criarem lei, fazerem emendas em leis, saibam que aparentemente entrar no presídio com celular é coisa leve, é “pena” leve. Mas, através do celular, que os detentos ordenam para praticar de assaltos, tráfico de drogas, homicídios, extorsão, seqüestro, além de outros crimes.


Os diretores dos presídios devem também se preocuparem com ações criminosas dos detentos que ocorrem no interior da detenção. Onde o “chefe” de tal pavilhão, ordena que um familiar de um preso se vire para tentar colocar aparelho celular, drogas e dinheiro dentro do presídio, ou caso contrario, o preso morre. Então, as vezes, as mulheres flagradas tentando entrar no presídio com celular ou drogas, cometem esse ato para não ver um filho, ou familiar morto pelos chefões dos presídios.
O flagrante
Desta vez, a mulher flagrada foi Alaíde Araújo de Oliveira, 41 anos, moradora do município de Amélia Rodrigues foi detida no interior do Conjunto Penal, após tentar entrar com um aparelho celular escondido na vagina.  

A senhora que já vovó foi flagrada no momento da revista. Na delegacia, ela informou para o Central de Polícia que entregaria o aparelho ao detento Alirio da Purificação, atual companheiro.  

Segundo a PM, ela foi conduzida até o Complexo Policial, com o celular enrolado em um preservativo, a fim de dificultar a identificação pelo detector de metais. 

A delegada plantonista ouviu Alaíde em termo circunstanciado, além de colher depoimentos dos agentes penitenciários que fizeram o flagrante na unidade carcerária. 

Nenhum comentário: