quinta-feira, 12 de julho de 2012

Bacharel em direito é preso em cartório de Salvador após cobrar propina

O bacharel em direito Edjan Gomes de Freitas, 34 anos, foi preso em flagrante por policiais da Delegacia do Consumidor (Decon), na tarde desta quarta-feira (11), cobrando R$ 1,5 mil de propina para liberar um inventário para um advogado. Edjan vinha agindo há pelo menos um ano num cartório na Boca do Rio e tinha acesso à documentação e uma sala com telefone e computador à sua disposição no local.

O titular da Decon, delegado Oscar Vieira Neto, disse que o advogado procurou a delegacia, que imediatamente encaminhou uma equipe para o local. O bacharel foi preso em flagrante por corrupção e usurpação de função pública, estando custodiado na carceragem da Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter), no Complexo Policial dos Barris.

Segundo a vítima, Edjan foi indicado pela própria responsável pelo cartório, tabeliã Rita Pimentel, que o identificou como o funcionário que iria atendê-lo. O advogado procurou o cartório para retirar uma escritura do processo de inventário, com o qual vinha trabalhando. Ao ser atendido por Edjan, a surpresa: a exigência de R$ 1,5mil para liberar a documentação.

A tebeliã Rita Pimentel, não estava no cartório no momento da prisão de Edjan, mas apresentou-se na unidade especializada, na manhã desta quinta-feira (11), sendo ouvida e liberada. Rita vai responder pelo crime de corrupção. A polícia busca agora identificar se há outros funcionários do cartório envolvidos no esquema e se houve favorecimento financeiro por parte deles.

As informações são da Polícia Civil.

Um comentário:

Anônimo disse...

esses engravatados ai roba no caô