sexta-feira, 18 de maio de 2012

Polícia desmonta esquema de sonegação liderado por detento

A Operação Máscara II, realizada por uma Força-Tarefa montada com órgãos das Secretaria de Segurança Pública, da Secretaria da Fazenda e do Ministério Público, prenderam na manhã desta sexta-feira (18) seis pessoas acusadas de participar de uma quadrilha que aplicava golpes fiscais em empresas baianas.
Imagem ilustrativa

De acordo com a polícia, o esquema era liderado pelo detento Antônio Marcelo dos Santos de dentro do complexo Penitenciário Lemos Brito (PLB).

A estimativa é de que desde o ano de 2007 a organização criminosa lesionou os contribuintes baianos em mais de R$ 2 milhões. De acordo com Segundo a Secretaria da Fazenda do Estado, foram identificadas mais de 40 empresas que caíram no golpe.

“Os integrantes da quadrilha se passavam por advogados ou até mesmo por auditores fiscais para dessa maneira negociarem as dívidas com os contribuintes baianos”, explicou o superintendente de Administração Tributária da Sefaz, Cláudio Meirelles.

A partir de 2011, a fraude vem se desenvolvendo apenas com informações obtidas do Diário Oficial do Estado da Bahia, impresso ou via internet, onde são publicadas as pautas do Conselho de Fazenda Estadual (Consef).

O detento Antonio Marcelo dos Santos e seus comparsas foram indiciados e denunciados em 2008 em decorrência da Operação Lagarto e 2010 por conta da Operação Máscara, pela prática dos crimes de estelionato, tráfico de drogas, tráfico de armas e homicídios, praticados do interior do Complexo PLB.

Fonte: Correio.

Nenhum comentário: