terça-feira, 15 de maio de 2012

Golpistas revendiam carteiras estudantis

Um esquema de venda de carteiras estudantis confeccionadas de forma ilegal, sem a devida comprovação de matrícula em instituição de ensino, foi descoberto, no fim de semana, por investigadores da Delegacia de Repressão ao Estelionato e Outras Fraudes (Dreof). Em uma casa situada no bairro Boa Vista do Lobato, os policiais aprenderam computadores, carteiras prontas e farto material para produção do documento que, mesmo fraudulento, permitia o acesso a estádio de futebol, cinemas, casas de espetáculos e outros locais de entretenimento pagando-se meia-entrada.

O golpe vinha sendo aplicado pelo presidente da entidade Aliança Baiana Secundarista e Universitária, Carlos Antônio Caldas Bomfim, e o cabeleireiro Renato Alves Lobo, autuados em flagrante por estelionato e falsidade ideológica, pelo delegado Charles Leão, titular da Dreof. A polícia apurou que eles agiam desde 2010, tendo distribuído, somente este ano, mais de 3 mil carteiras estudantis ilegais. A dupla foi presa no bairro do Comércio, no momento em que Renato recebia do sócio, dez carteiras de estudante, às quais revenderia por R$ 20,00.

Apontado como responsável pela produção das falsas carteiras, Carlos Antônio confeccionava os documentos em sua residência, em Boa Vista do Lobato, no Subúrbio Ferroviário. Havia no imóvel duas CPUs, um notebook com o aplicativo para inserir os dados cadastrais dos adquirentes, três impressoras usadas para imprimir as carteiras, diversas carteiras de estudantes e fichas cadastrais com dados de terceiros, várias planilhas de PVC e etiquetas prontas para produção das carteiras. Folders da entidade presidida por Carlos Antônio, com sede na Avenida Carlos Gomes, no centro da cidade, também foram apreendidas no local.

A equipe da Delegacia de Repressão ao Estelionato e Outras Fraudes investiga a participação de outras pessoas no esquema. Carlos Antônio Caldas Bomfim e Renato Alves Lobo estão custodiados à disposição da Justiça, no Complexo Policial da Baixa do Fiscal. Todo o material apreendido será periciado.

Nenhum comentário: