sexta-feira, 20 de abril de 2012

Vítima reencontra estuprador em ônibus

Uma cicatriz vertical na barriga do morador de rua Márcio da Silva Santos, 22 anos, o identificou como o homem que estuprou uma estudante universitária, há um mês, numa das transversais da Avenida Paralela, próxima à estação da Chesf. Já custodiado na 10ª Delegacia Territorial (DT/Pau da Lima), o criminoso foi reconhecido pela vítima, na quinta-feira (19), dentro de um ônibus da linha Sussuarana/Centro, tendo a mulher acionado uma guarnição da Polícia Militar, que o prendeu quando tentava fugir.

Ao perceber que a universitária era a mesma mulher violentada por ele em um local deserto, na noite do dia 10 de março, Márcio saiu do ônibus, mas antes de seguir a pé pela Avenida Paralela, acenou para a vítima e esboçou um sorriso. A estudante também desceu do ônibus poucos metros depois, parou uma viatura da Rondesp e delatou o estuprador, informando a existência de uma cicatriz no abdômen dele.

Os PMs que o abordaram, constataram a cicatriz descrita pela denunciante e conduziram Márcio Santos para a 10ª DT. Além de indicia-lo em inquérito policial por estupro, o delegado titular, Carlos Habib, representou pela sua prisão preventiva, decretada, na quinta-feira, pelo Plantão Judiciário. Segundo o delegado, o criminoso pode ter violentado outras mulheres no trecho entre a Paralela e o bairro de Sussuarana, onde costumava transitar, principalmente à noite. As investigações prosseguem.

Bebida alcoólica

Aluna de uma faculdade instalada na Paralela, a vítima que ajudou a polícia a capturar o estuprador, chegou a registrar queixa na 10ª DP, logo após ser atacada, em 10 de março. Declarou que, naquela noite, fora de carona com uma colega de curso até um trecho da Paralela, próximo ao Centro Administrativo, e enquanto aguardava um ônibus com destino a Sussuarana, onde reside, o morador de rua a ameaçou com uma faca. Exalando um forte odor de bebida alcoólica, ele arrastou a estudante para um matagal, consumando o crime.

Encaminhada, na época, ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), na Avenida Centenário, ela submeteu-se a exames para detecção de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e de constatação da violência sexual. Na manhã desta sexta-feira (20), Márcio Silva Santos também passou por exames no DPT, cujos resultados, comparados aos da universitária, devem confirmar o estupro.

Nenhum comentário: