sexta-feira, 2 de março de 2012

Ricardo Brito fala sobre libertação da ginecologista

O coordenador da Polícia Civil de Feira de Santana, que estava a frente da investigação do Sequestro que vitimou a ginecologista Renata Soraia Alves Costas afirmou para reportagem que agora com a libertação da vitima, a Polícia Civil vai intensificar mais nas investigações para prender todos integrantes da quadrilha que participou direto e indiretamente do seqüestro.

CONTATOS

Os seqüestradores mantiveram contatos com o marido da vitima, durante 72 horas (três dias), resolveram liberar a médica, sem pagamento de resgate. Os seqüestradores a libertaram, no final da tarde de ontem (quinta-feira), numa estrada vicinal, entre os municípios de São Gonçalo dos Campos e Feira de Santana, onde a mesma caminhou, até uma fazenda pediu ajuda e ligou para o marido, e depois nos informaram.

CATIVEIRO

Ricardo Brito contou ainda que a médica informou que não consegue identificar o local do cativeiro onde ficou durante os três dias. “Ela confirmou que ficou o tempo todo com os olhos vedados, nãofoi mal tratada, apesar de ficar com as pernas amarradas o tempo todo dentro do cativeiro (um quarto com banheiro). “Não houve pagamento, por que orientamos o marido da vitima, o tempo todo com técnicas policiais, para não fazer pagamento do resgate, ele (marido da médica) e toda a família confiou na polícia e no final deu tudo certo, a integridade física da vitima e não foi pago o resgate que os seqüestradores exigiram que fosse o valor de R$ 200.000 Reais”.

Ricardo afirmou ainda que as investigações continuem com intuito de prender toda a quadrilha que participou do seqüestro.

A LIBERTAÇÃO

A ginecologista Renata Soraia Alves Costas foi libertada por sequestradores no final da tarde de quinta-feira (1), por volta de 16h, numa estrada de chão localizada na Fazenda São João, que fica nas proximidades dos fundos do Centro Industrial do Subaé (CIS).

A médica foi libertada por um homem que estava no veículo GM Celta de cor vermelho e demais dados ignorados. A reportagem do Folha do Estado conversou com uma das pessoas que teve contato com a médica. “Ela estava bastante debilitada, apenas me agradeceu, agradeceu a Deus e disse que só queria ficar com a família”.

O SEQUESTRO

Renata foi raptada na tarde de segunda-feira (27) por quatro homens desconhecidos, que estavam a bordo de um veículo Fiat Uno de cor preta, quando saía de plantão do Posto Médico do bairro Parque Getulio Vargas, localizado na rua São Roque.

Segundo funcionários da Secretaria Municipal de Saúde, que compareceram imediatamente ao Posto Médico, a médica deixava o plantão, por volta de 16h30, quando seguia para o veículo de sua propriedade e foi abordada por dois sequestradores, que exibiram armas e exigiram que a mesma entrasse no veículo, que em seguida saiu em alta velocidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

esse sequestro é muinto suspeito sei não viu.