terça-feira, 6 de março de 2012

Queixas de violência contra a mulher crescem 49% em Feira de Santana

mês de janeiro deste ano registrou um significativo aumento no número de queixas relacionadas a violência doméstica contra a mulher em Feira de Santana.

Segundo a coordenadora do Centro de Referência Maria Quitéria, que atua na assistência ás mulheres vítimas de violência doméstica no município, Maria Luiza da Silva Coelho, o primeiro mês do ano contabilizou 49% a mais de ocorrências em relação ao mesmo período do ano passado.

Os números aumentaram também em todo o ano de 2011. Foram 5.774 queixas, contra 5.638 em 2010.

A lei Maria da Penha elenca cinco tipos de violência, inclusive psicológica e sexual. Segundo Maria Luiza, os técnicos que atendem as mulheres observam que a violência psicológica é a que deixa mais sequelas, por atingi-la em sua alma.

Os dados foram apresentados no Programa De Olho na Cidade, que iniciou uma série de reportagens voltadas ao Dia Internacional das Mulheres, comemorado em 8 de março.

Segundo Maria Luiza, um levantamento feito em nível estadual mostra que a delegacia da mulher de Feira de Santana é a segunda em registro de queixas de violência contra o sexo feminino na Bahia. “Há necessidade de mais políticas públicas”, defende.

O Centro de Referência Maria Quitéria disponibiliza assistentes sociais, psicológos, pedagogos e advogados para o apoio à mulher. O programa é municipal e o atendimento gratuito. “Feira tem uma boa estrutura para o enfrentamento da violência doméstica contra a mulher, com técnicos especializados. Mas elas tem pouco acesso a esses serviços por falta de informação”, diz a coordenadora.

Na próxima quinta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, o Centro de Referência Maria Quitéria estará realizando um evento, com concentração no estacionamento da Prefeitura às 8h e caminhada às 9h pelo centro da cidade, alertando para o grave problema da violência doméstica na cidade.

As informações são do jornalísta Valdomiro Silva.

Nenhum comentário: