quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Força-Tarefa prende ex-PM que ameaçou queimar carretas em gravação

Foi preso ontem (15) em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, o ex-policial militar David Salomão, que aparece em gravações com o líder da greve da categoria na Bahia, Marco Prisco, falando em queimar carretas na Rio-Bahia. As gravações foram feitas com autorização da Justiça e exibidas em primeira mão no Jornal Nacional.
Foto- Blog do Cleriston

O mandado de prisão foi da 2ª Vara da Justiça, em Salvador. Salomão foi preso pela Polícia Federal. Ele ficará preso no presídio de Conquista até ser transferido para Salvador.

Salomão é advogado e presidente da Centro de Assistência dos Policiais Militares e Associados (JUSPM) de Vitória da Conquista. Na gravação, Prisco é ouvido chamando os policiais de Conquista para irem a Salvador fortalecer o movimento. Salomão fala que vai queimar carretas ou viaturas na BR-116, mas esses atos de vandalismo não foram registrados durante a greve.

- Prisco: Alô, oi. Desce toda a tropa pra cá meu amigo. Caesg e você. Desce todo mundo para Salvador, meu irmão... Tou lhe pedindo pelo Amor de Deus, desce todo mundo para cá...

- David Salomão: Agora?

- Prisco: Agora, agora. Embarque...

- David Salomão: Eu vou queimar viatura... Eu vou queimar duas carretas agora na Rio/Bahia que não vai dar tempo...

- Prisco: fecha a BR aí meu irmão. Fecha a BR.

PMs que participaram da greve são presos

Já chega a 25 o número de PMs presos por participação da greve parcial da categoria, encerrada no último sábado (11). Entre eles está o cabo Jeoás Nascimento, que é presidente da Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN e se apresentou à polícia do Rio Grande do Norte na manhã de terça-feira (14).

Ontem, seis PMs foram presos em Itabuna, no sul da Bahia, e seis foram presos em Paulo Afonso, no norte do estado. A informação de que outros dois foram presos em Vitória da Conquista, no sudoeste, não foi confirmada pelo capitão Luis Marcelo Rego Pita, da assessoria de comunicação da PM.

Na segunda-feira (13), nove PMs haviam sido presos acusados de motim (artigo 149 do Código Penal Militar) durante a paralisação. Seis soldados da Rondesp de Ilhéus estão presos na custódia provisória da PM em Lauro de Freitas acusados de terem usar arma de forma indevida durante a greve. Dois PMs que foram presos em Feira de Santana.

Os outros presos são Gilvan Souza, que é diretor da Associação de Praças da Polícia Militar (APPM) em Jequié, sargento Elias Alves de Santana, dirigente da Associação dos Profissionais de Polícia e Bombeiros (Aspol) e um dos líderes do movimento grevista da PM, soldado Jeane Batista de Souza e o PM Alvin dos Santos Silva.

As informações são do Correio.

2 comentários:

Anônimo disse...

GLEIDSON TEM QUANTOS POLICIAIS DE FEIRA DE SANTANA PRESSO SAO NA VERDADE 06 OU 40 INFORME AOS SEU LEITORES E NOMES DELES QUE INJUSTICA FIZERAM

amigos... do povo disse...

esse é pior do quê os marginais, ainda jura pela patria, por proteção a população... Esse homem não integridade nenhuma. Queimar patrimonio publico, provocar atos de vandalismo, se falar nas vidas que ele tirou nesse período greve, sinceramente colocar esse homem juntos com os outros marginais em présidio de proteção máxima.