quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval 2012 com queda de 16,1% nas ocorrências

Policiamento reforçado e uso de tecnologia aliados ao clima de paz da maioria dos baianos e turistas garantiram uma diminuição de 16,1% das ocorrências policiais no Carnaval 2012, numa comparação com a festa do ano passado. Das 19 horas de quinta-feira (16) às 7h desta quarta-feira (22) foram contabilizados 1.029 delitos, contra 1.226 em todo o período do Carnaval de 2011. O número de furtos teve redução de 16,2% (721 casos em 2012, contra 860 no ano passado), os de roubo seguiram a tendência e fecharam com decréscimo de 13,9% (93 casos neste ano, contra 108 em 2011) e assim permaneceu com os registros de lesão corporal com redução de 11,7% (196 ocorrências em 2012, contra 222 no ano passado).

No circuito Dodô (Barra/Ondina), nos seis dias da folia, foram registradas 780 ocorrências, sendo 73 casos de roubos, contra 87 delitos da mesma natureza em 2011 (-16,1%); 611 de furtos, contra contabilizados 731 registros no ano passado (-16,4%) e 91 casos de lesão corporal, contra 138 ocorrências em 2011, representando uma diminuição de 34,1%. No percurso Barra/Ondina não teve registro de tentativa de homicídio.

Na madrugada de sábado (18), uma briga generalizada entre grupos de moradores das localidades de Bate Coração e Fazenda Coutos III (ambas do Subúrbio Ferroviário) culminou na lesão corporal, seguida de morte, contra Iago de Jesus Santos, 19 anos. O jovem, atingido nos arredores da Barra (Rua Almirante Marques de Leão), foi rapidamente atendido, mas não resistiu aos ferimentos. Com o retrato falado feito pelo Departamento de Polícia Técnica, em menos de 24h, a polícia capturou Paulo César Lins Filho, 20 anos, conhecido como “Lucas”, autor da agressão. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pela elucidação do caso, investiga os demais integrantes dos grupos rivais, pois existem indícios da participação deles em organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas em Periperi.

Outros números

No circuito Osmar (Centro) a polícia computou 236 ocorrências. Foram cinco tentativas de homicídio, se mantendo praticamente estável, já que em 2011 foram três casos deste mesmo delito. O número de roubos também seguiu a mesma tendência, com 17 casos em 2012 contra 18 no ano passado. Já os registros de furtos, por sua vez, tiveram uma redução de 15,6%, sendo computadas 103 ocorrências neste ano, contra 122 em 2011. Completando o balanço das principais crimes, o item lesão corporal foi o único a ter um acréscimo. No Carnaval de 2012 foram 102 registros, contra 80 casos no ano passado, representando um aumento de 27,5%.

Já Circuito Batatinha (Pelourinho) foram registradas 13 ocorrências policiais. Não houve tentativa de homicídios e os outros principais índices se mantiveram estáveis, com três casos de lesão corporal neste ano, contra quatro registros em 2011. Os números de roubos e furtos permaneceram iguais em três e sete ocorrências, respectivamente, numa comparação entre 2012 e 2011.

Outros índices que tiveram aumento, esses por conta da ação policial, foram o número de presos em flagrante, 69 neste ano, contra 57 em 2011 (acréscimo de 21,1%) e o registro de apreensão de arma branca, sendo 13 objetos em 2012, contra seis armas no ano passado (aumento de 116,7%).

Investimento

O Governo do Estado investiu R$ 26 milhões na montagem da estrutura de segurança para a realização do maior carnaval do mundo. Mais de 23 mil homens e mulheres, entre policiais militares, civis e integrantes do Departamento de Polícia Técnica, trabalharam ao longo dos circuitos e nos 47 municípios que realizaram a festa, além dos carnavais de bairro, em Salvador.
Paulo César Lins Filho, 20 anos, conhecido como “Lucas”, foi preso no local do crime na madrugada deste domingo, curtindo o carnaval. Ele matou com golpe de faca na madrugada de sábado (18), o jovem Iago de Jessus Santos


No monitoramento da festa, foram empregadas 115 câmeras (móveis e fixas) que ajudaram na identificação de criminosos e também no mapeamento de áreas críticas dos circuitos Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho).

A transmissão dos dados (imagens, informações, entre outros) foi feita de maneira rápida, segura e com qualidade, através dos 27 quilômetros de fibra ótica instalados nos circuitos. As patrulhas utilizaram ainda 470 telefones celulares, modelo smartphone, com acesso a banco de dados criminais e consultas de antecedentes, mandados e restrição a veículos.

O aparato tecnológico contou ainda com 1.200 rádios HT, que funcionaram através do GPS (sistema de posicionamento global), permitindo um deslocamento da polícia com maior agilidade, 430 computadores e 85 postos de conexão de dados.

7 comentários:

Anônimo disse...

É bom que fique bem claro que houve foi redução no número de pessoas nas ruas de Salvador. Houve também redução dos ânimos por parte dos foliões que foram as ruas brincar o carnaval. Em contra partida, a guarda municipal da capital divulgou aumento no índice de ocorrências e sem contar que a maioria das brigas com lesões consideradas leves (aquelas que o cara quebra o nariz e outras coisas...)não foram colocadas nos registros para as estatísticas. Esses dados divulgados são tedenciosos e tentam mascarar a grande realidade que foi o fiasco do carnaval este ano na Bahia por conta da briga dos PMs por melhores salários. A sociedade sentiu o impacto deste movimento e precisa acordar urgente. Pois a insatisfação ainda continua e estão querendo usar a mordaça para sufocar esta realidade. A história já contou que essa prática não irá funcionar.

mais um golpe disse...

MAIS UM GOLPE DO GOVERNO DO ESTADO, CERCA DE 90%(NOVENTA POR CENTO), DOS POLICIAIS DE FEIRA DE SANTANA, QUE TRABALHARAM NO CARNAVAL DE SALVADOR, NÃO RECEBERAM AS DIÁRIAS, QUE O GOVERNO DEVE PAGAR E MAIS UMA VEZ NÃO PAGA! ESSA É A BAHIA DE TODOS NOS, OU DE TODOS ELES!

Loide disse...

ai ai...

pense... eu acredito nesse delírio... acredito sim... "agora tem tem tem"... kkkkkk

Anônimo disse...

só se for nas imagens da "tv bahia aquela que conta mentira todo dia", eu estava no carnaval e o que mais vi foi gente com a cara quebrada, esfaqueadas e até baleadas em pleno circuito, essa mentira eu não engulo e to aqui para desmentir.

Anônimo disse...

Uma morte e cinco tentativas de homicídio (com arma de fogo) registrados durante o carnaval e houve redução dos índices? Será que todas as ocorrências foram registradas? não acredito. Todo ano percebemos o carnaval mais violento.

Anônimo disse...

eu nsabia que tinha coisa errada ele nunca divulga as verdade para nao s queimar com o povao, para todos pensarem que foi um carnaval sem violencia ´mentirosos´ mas adimito os quereram da policias em gerao trabalharam muito, obrigado policia viola por vc duvugarem tudo.

Anônimo disse...

Agora o prefeito de salvador esta de parabéns...!!! Montou uma mega estrutura para atender os feridos no circuito da festa olha!!! Era gente perdendo dente, tiro, cabeça quebrada, gente esfaqueada,de tudo eu vi no carnaval menos essa redução no índice da violencia no carnaval, como foi publicado. Agora o Sr. Prefeito como não é besta nem um pouco pensando no bem estar do folião foi fazer essa boa ação. Esses números estão errados.....Verdade ou mentira eis a questão??????