quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Após desocupar assembléia, policiais afirmam que a Greve continua

Em assembleia realizada no Sindicato dos Bancários, no Centro de Salvador, os policiais militares decidiram manter a greve da categoria. A decisão foi tomada após a desocupação da Assembleia Legislativa da Bahia na manhã desta quinta-feira (9) e da prisão do líder do movimento grevista, Marco Prisco.

Os PMs decidiram ainda que só vão encerrar o movimento depois que o Governo garantir o pagamento da Gratificação por atividade Policiail IV (GAP IV) em março e a revogação das prisões que foram decretadas pela Justiça baiana.

PRISÃO DE PRISCO

O líder grevista Marco Prisco foi preso há pouco na Assembleia Legislativa da Bahia. Ele foi detido por homens da Polícia Federal e da Polícia do Exército. Levado para o Batalhão da Polícia do Exército, na Paralela, Prisco pediu para sair pelos fundos, enquanto membros do movimento deixavam a Casa Legislativa pela frente. Também foi levado com ele Antônio Paulo Angelino. Há pouco, o nome Marco Prisco aparecia entre as dez expressões mais citadas no Twitter do Brasila, além de Alba e Assembleia Legislativa.

Soldado que articulava invasão de batalhão é presa

A Polícia Federal prendeu na noite desta quarta-feira (8) a soldado Jeane Batista de Souza, do Batalhão de Guardas da Polícia Militar, responsável pela proteção de todo o sistema prisional. Ela foi flagrada em escutas telefônicas autorizadas pela Justiça em conversas que articulavam uma invasão do batalhão, que fica no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador. Segundo informações do telejornal Bahia No Ar, quatro dos 12 mandados de prisão já foram cumpridos contra integrantes do movimento, decretado ilegal pela Justiça. Na madrugada de domingo (5), já havia sido preso o soldado Alvin dos Santos Silva, lotado na Companhia de Policiamento de Proteção Ambiental (Coppa) e, na terça-feira (7), o sargento Elias Alves de Santana, dirigente da Aspol.

Informações Correio 24h; Bahia Notícias e Polícia é Viola

Nenhum comentário: