terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Mais um jovem morre afogado nas águas do Rio Jacuipe


O jovem Leandro Alves de Jesus, 25 anos, que residia na rua Dr. Jorge Basto Leal no conjunto Oyama Figueredo, no bairro Tomba morreu vítima de afogamento na tarde de segunda-feira (23).

Segundo a polícia, o afogamento ocorreu nas águas do Rio Jacuípe, no povoado do Xavante no município de São Gonçalo dos Campos.

O corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana para fazer a necropsia.

3 comentários:

Anônimo disse...

Que Deus te tenha em um bom lugar! Que o seu sofrimento debaixo da agua, tenha pago os seus pecados.¨
Cabeludo era uma pessoa tao boa e se foi, deixou familia e amigos!
Voce q gosta de rio, Tome muito cuidado> Pois com agua nao se brinca, principalmente no rio.
Voce tambem pode morre afogado!

Anônimo disse...

Nossos Pais descobrem que um ser está para nascer e trazer as suas vidas um brilho de luz.
A cada sorriso, palavra, olhar ou suspiro, uma cachoeira de lágrimas parece inundar seus olhos de alegria e paz.
Nos tornamos adolescentes e a busca pela independência é cada vez mais clara. A nossa vontade de conquistar espaço nos distância de quem sempre nos amará, esquecemos a família. Esquecemos de dizer o quanto os amamos.
Mas um dia nossos entes queridos se vão. Quando menos esperamos e sem nenhum aviso, Deus tira de nós o que mais amamos.
Em nosso peito apenas a dor de um punhal que a cada "meus pêsames" parece pesar.
Nossos pensamentos divulgam para cada gota de sangue em nosso corpo a culpa de nunca ter dito: "te amo"; "preciso de você", "estou sempre aqui", "me preocupo", e como se não bastasse vem à frase mais forte "a culpa foi minha".
Nossos sonhos caem por terra, nossa independência parece perder a importância.
E a resposta para essa dor? O tempo e uma certeza:
Quando amamos transmitimos em pequenos atos e gestos, e as palavras não importam mais; quando precisamos de alguém, sentimos sua presença, e as palavras não têm mais sentido; quando nos sentimos sós e abandonados, surge uma palavra ou um gesto e descobrimos que nunca estaremos sós.
E a culpa? A culpa é da vida que tem inicio, meio e fim. A nossa culpa está apenas em amar tanto e sentir tanto perder alguém.
Mas o tempo é remédio e nele conquistamos o consolo, com ele pensamos nos bons momentos. E com um pouco mais de tempo, transformamos nossos entes queridos em eternos companheiros.
Nossos sonhos ganham aliados, nossa independência ganha acompanhantes, nossa vida conquista anjos. E no fim apenas a saudade e uma certeza:
Não importa onde esteja, estara sempre conosco. Juci e Tiguinho, dedica a familia!

Anônimo disse...

A familia
Venho por meio dessa mensagem mostrar meu profundo sentimento pelo ocorrido. Infelizmente nem tudo acontece como imaginamos, mas Deus sabe o que faz. Que Deus abecoe voces, e que dei-lhes o conforto. Rose e familia.