sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Traficante é acusado de manter a mulher em cárcere privado

Na manhã de quinta-feira (1), a artesã Wilma Brito de Almeida comparece na 2ª delegacia de polícia, onde registrou uma queixa contra o marido Eugênio Messias. Segundo ela, ele escondia drogas em um terreno, que fica ao lado da casa onde moram, no bairro Tomba.

A artesã apresentou na delegacia onze pedras de crack, 100 gramas de cocaína e uma balança de precisão, além de outros produtos químicos que servem para misturar as drogas.

Na delegacia, Wilma afirmou que por não aceitar as drogas em casa, foi mantida em cárcere privado desde o último sábado (26), e só conseguiu fugir no final da tarde de quarta-feira (30). “Ainda foi agredida com socos, pontapés e até fui agredida com golpes de garrafa”. Contou a artesã.

Nenhum comentário: